Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Confusão durante abordagem da Polícia Militar termina com advogado preso

Postado em 15/01/2021 por

Compartilhe agora.

Uma confusão envolvendo policiais militares e o advogado Samuel de Oliveira Varanda foi registrada na noite de ontem (14) no bairro CPA II, em Cuiabá, e terminou com a prisão do advogado. Ele relata que recebeu uma ligação de seu cliente, identificado como José Benedito O. Júnior, dizendo que os militares estavam atrás de dele e para saber se havia mandado de prisão em aberto contra ele. Ressaltou que, há pouco tempo atrás, militares teriam rompido a tornozeleira dele e, para confirmar essa versão, o caso foi denunciado à Corregedoria da Polícia Militar.

Alegando que Samuel estava escondendo o suspeito, os policiais “ o xingaram” e o algemaram, mesmo ele informando que não sabia de fuga de cliente e que era advogado. O caso será denunciado a Corregedoria da PM.

Conforme a denúncia, José Benedito, o “Caipira”, ligou para o advogado dizendo que tinha policiais o procurando para saber se ele tinha mandado de prisão contra ele. Como no passado policiais teriam desligado a tornozeleira dele, para apontar que o mesmo a teria desligado, pediu que o advogado checasse se de fato tinha algum mandado. Contudo, devido a situação da pandemia da Covid-19, o advogado não está atendendo no escritório e pediu, que ele fosse até a casa da mãe dele, no bairro CPA II.

Contudo, minutos depois, ele ainda não tinha conseguido checar os processos do cliente, que está no escritório dele apenas há três meses, várias viaturas e motos da PM chegaram a rua, e ficaram em frente a casa de vizinhos. O advogado saiu na rua, e um PM perguntou se “ se tinha alguém pulando o muro de sua casa, pois estavam atrás de vagabundo que estaria pulando muros nas imediações”. A mesma coisa foi perguntada a vizinha da mãe do advogado.

Diante da situação, começou a desconfiar que estariam atrás do cliente dele, e foi perguntar a José Benedito o que ele tinha feito. Porém ele respondeu que não tinha feito nada. Logo em seguida, os policiais chamaram ele na frente da casa da mãe e disseram que sabia que o suspeito estava dentro da casa dele.

O advogado então disse que quem estava dentro casa era um cliente dele. Mas que em nenhum momento que os policiais estavam lá, foi dito o nome de quem eles estavam procurando e nem o motivo. Com a afirmação os policiais se aproximaram do portão, e com isso o advogado abriu, pois percebeu que de uma maneira ou de outra entrariam na casa.

Os policiais militares o questionaram de o motivo dele estar escondendo o homem. O advogado por sua vez, afirmou que não estava escondendo ninguém, mas que estava atendendo um cliente. Neste momento o José Benedito saiu de dentro da casa e em seguida foi preso. Com isso os policiais jogaram o advogado na parede, e mesmo ele informando ser advogado, foi xingado e algemado e levado a Central de Flagrantes. Acompanhado dos advogados Carlos Henrique Nascimento Areco, Teldo Henrique Palma Fernandes da Silva e Jorge Henrique Franco Godoy, o Samuel Foi ouvido pela Polícia Civil e liberado.

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.