Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Deputado de MT sugere prisão e aconselha jornalista a &quote

Postado em 19/06/2020 por

Compartilhe agora.
th_1564657366.jpg

CATEGORIA_ESTADUAIS

O deputado federal por Mato Grosso, José Medeiros (Podemos), decidiu dar “conselhos” via Twitter ao jornalista Glen Greenwald, editor e fundador do site The Intercept, para “evitar” que este seja preso no Brasil. Ele literalmente mandou o vencedor do Pulitzer Prize fugir para os Estados Unidos (EUA).

Na percepção do ex-senador, Greenwald deve correr porque cometeu crime de receptação ao divulgar trechos de mensagens trocadas entre o ex-juiz e atual ministro da Justiça Sérgio Moro com procuradores da República, entre os quais Deltan Dallagnol, para trocar aconselhamentos, discutir os processos e, para alguns, direcionar a acusação para a melhor forma de chegar à sentença pretendida. No caso, prender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e impedi-lo de disputar a eleição contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“Eu aconselho o @ggreenwald a fugir, pois pelo nosso ordenamento jurídico ele cometeu crime de receptação, não foi preso é famoso, poderoso tem poder de pressão mas o crime está ali cristalino preto no branco. Entretanto as coisas começam a se complicar, ele abusa da sorte” (sic), escreveu em post na manhã desta terça-feira (30).

Medeiros refere-se à certeza corrente entre conservadores e apoiadores do governo federal de que a fonte do The Intercept é mesmo Walter Delgatti Neto, de 30 anos, filiado ao DEM quando foi preso no âmbito da Operação Spoofing, da Polícia Federal (PF). Delgatti Neto tem passagens por estelionato, tráfico de drogas, falsidade ideológica e falsificação de documentos em 2015 e em 2017.

Sua expulsão da legenda Democratas, à qual filiou-se em 2007, só foi efetivada na quinta-feira (25) passada, um dia depois que ele foi preso ao lado de mais três pessoas sob suspeita de serem os autores da invasão ilegal. Não há indícios de hackeamento, mas fraude em celular mediante espelhamento de números de celular junto à operadora de telefonia.

Glen Greenwald sempre utilizou o direito de resguardar sua fonte e nunca revelou a identidade dele. Não confirma nem desmente se foi mesmo o estelionatário (crime pelo qual foi condenado duas vezes) quem repassou a ele os vazamentos.

Na tarde desta quinta-feira (31), José Medeiros voltou à mídia social e reafirmou a certeza quanto ao conselho e sugerindo a prisão preventiva de Glenn, conforme o próprio presidente ameaçou, afirmando que “não vai ser expulso do Brasil não, mas ele pode pegar uma cana por aqui”.

“Juridicamente @ggreenwald continua a prática do delito, o que enseja até mesmo sua prisão preventiva. Os fatos são contemporâneos e devido à gravidade das violações, pôde-se gerar sua prisão, pois a ordem pública está abalada e a investigação ameaçada!” (sic), postou o parlamentar federal.

HISTÓRICO

Não é a primeira vez que José Medeiros utiliza o Twitter para alfinetar um dos jornalistas responsáveis por revelar ao mundo o militar norte-americano Edward Snowden e o esquema de grampeamentos ilegais e vigilância perpetrados pelo governo dos EUA contra seus cidadãos.

Logo depois que foi publicada a primeira matéria sobre o vazamento das conversas entre o então juiz Moro e o procurador Dallagnol, Medeiros atacou Greenwald, que respondeu. O mesmo foi feito quando da visita do último à Câmara. Na ocasião, o deputado foi além e chamou o marido do jornalista, o também deputado federal David Miranda (Psol), de “parceiro sexual” e foi denunciado na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar por isso.

Dentre as farpas trocadas no que um dia já foi um microblog, Medeiros questionava aos  seguidores o motivo de Glenn “ainda” estar solto. O jornalista respondeu postando matéria lembrando a cassação por unanimidade de José Medeiros quando era suplente empossado do ex-senador e ex-governador Pedro Taques (PSDB) pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por fraude em uma ata de convenção partidária.

&quote;&quote;

JOSÉ MEDEIROS

 

?@JoseMedeirosMT

 
 

Eu aconselho o @ggreenwald a fugir, pois pelo nosso ordenamento jurídico ele cometeu crime de receptação, não foi preso é famoso, poderoso tem poder de pressão mas o crime está ali cristalino preto no branco. Entretanto as coisas começam a se complicar, ele abusa da sorte.

 
2.127 pessoas estão falando sobre isso
 
 
 
&quote;&quote;

JOSÉ MEDEIROS

 

?@JoseMedeirosMT

 
 

Juridicamente @ggreenwald continua a prática do delito, o que enseja até mesmo sua prisão preventiva. Os fatos são contemporâneos e devido à gravidade das violações, pôde-se gerar sua prisão, pois a ordem pública está abalada e a investigação ameaçada!

 
879 pessoas estão falando sobre isso
 



Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.