Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Faculdades de MT são investigadas por fraudar resultado do Enade

Postado em 18/06/2019 por

Compartilhe agora.
juina news
Três faculdades particulares de Mato Grosso são investigadas por suspeita de fraudar o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) para obter boas notas.
 
A fraude foi denunciada pelo programa Fantástico, da Rede Globo, na noite de domingo (16).
 
De acordo com a reportagem, as três instituições são: a Faculdade Cuiabá, a Cândido Rondon e a Desembargador Sávio Brandão, em Várzea Grande.
 
Em 2015, as três faculdades – que oferecem os cursos de Administração, Direito, Turismo e Psicologia – tiveram notas baixas. As notas variaram entre um e dois, quando o máximo é cinco.
 
A aplicação seguinte do Enade foi em 2018. A repetição do mau resultado levaria à primeira sanção do exame: diminuir o número de alunos nas faculdades.
 
Para que isso não ocorresse, a diretora das três faculdades, Maria Aparecida Nascimento, teria determinado que os professores interrompessem as aulas da graduação para dar curso preparatório para o Enade.
 
Além disso, ela ainda teria apressado a formatura dos alunos mais fracos, que poderiam abaixar a nota média, para que só os bons alunos fizessem o Enade. 
 
Em gravações de reuniões da diretora com professores, obtidas pelo Fantástico, ela diz: "e;Do jeito que nós estamos, a gente nunca vai sair de protocolo de risco"e;. 
 
Em outro trecho, ela acrescenta: "e;Nós vamos ter que colocar goela abaixo, porque senão o meu Enade vai ser zero"e;. 
 
De acordo com o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Alexandre Lopes, já foi iniciado um processo de investigação.
 
"e;Já enviamos questionário à instituição de ensino, já recebemos, estamos fazendo agora a apuração interna e, assim que concluirmos, encaminharemos ao Ministério da Educação"e;, afirmou.

juina news

Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.