Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Ministro atende pedido de Selma e fará auditoria em PS de Cuiabá

Postado em 14/06/2019 por

Compartilhe agora.
jregional

O Pronto Socorro de Cuiabá (PSC) vai passar por uma auditoria determinada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, nos próximos dias. Mandetta atendeu solicitação da senadora Selma Arruda (PSL-MT), durante reunião na tarde desta quarta-feira (12), no Ministério da Saúde, em Brasília. 

Selma apresentou ofício e relatou a "e;condição precária e insalubre"e; que a unidade de saúde se encontra.

 

No dia 17 de maio, acompanhada do promotor de Justiça, Alexandre Guedes, membros do Ministério de Saúde e do Sindicato dos Médicos, a senadora fez uma vistoria informal no Pronto Socorro, onde disse ter atestado a falta de medicamentos, luvas, seringa e sedativos para os pacientes.

Durante a vistoria, Selma ainda relatou ter notado graves problemas na infraestrutura, como infiltrações, goteiras, falta de piso, banheiros interditados. – bem como a  falta insumos básicos e a unidade está com lotação além da capacidade, pacientes estão acomodados em macas espalhadas pelos corredores. 

Mandetta relatou à senadora que, quando esteve em Cuiabá, pôde comprovar que a situação da Saúde na Capital de Mato Grosso "e;não vai nada bem"e; e que está preocupado com a diferença na qualidade do atendimento entre as unidades de Saúde públicas e privadas. 

&quote;&quote;

A senadora Selma Arruda, que fez o pedido ao Ministério da Saúde

“A diferença de atendimento entre os hospitais públicos e privados está muito grande. Eu vou mandar fazer a auditoria em Cuiabá, vou provocar a Auditoria e Controladoria Geral da União, que são nossos braços para essa demanda. Vou mandar junto uma equipe do Ministério da Saúde”, afirmou o ministro.  

Qualidade profissional

A senadora questionou ao ministro o fato de várias unidades de saúde em Mato Grosso estarem terceirizando os serviços médicos, o que, segundo ela, tem causado "e;inúmeros prejuízos à sociedade"e; pela falta de profissionais qualificados.

 

 
 
 
 

O ministro sugeriu que a senadora notifique o Conselho Regional de Medicina (CRM) para verificar se os profissionais que estão atendendo possuem qualificação para atuar no perfil de gravidade que os casos de emergência exigem. 

 
“Uma coisa é atender dor de barriga em uma unidade básica de saúde. Outra coisa é atender um paciente com infarto no miocárdio, com risco de parada cardíaca. O Conselho tem como emitir isso: o perfil dos casos que chegam a emergência e qual o tipo de profissional para atender. Precisamos saber estabelecer o mínimo de qualidade nas unidades públicas de Saúde. Marquei uma reunião para ver uma certificação, tipo um ISO, para aferir isso”, apontou o ministro. 

 

Na reunião, Selma ressaltou que os problemas do Pronto Socorro vão além da falta de equipamentos e insumos, sendo reflexo de uma "e;má gestão"e;.

 

“Na vistoria informal que fiz, servidores do Ministério da Saúde em Cuiabá me acompanharam e elaboraram um relatório que já mostra muitas deficiências e dá uma indicação da gravidade do caso. É urgente a necessidade de tomada de providências”, disse a parlamentar.

 

"e;Boicote"e;

 

Na ocasião da denúncia feita por Selma, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (DEM), afirmou que o Pronto Socorro sobre "e;boicotes e desestruturação"e;. 

 

“Há um problema de falta de medicamentos, que é uma guerra constante, porque entra um problema de gestão, que eu sei que há e que estou em cima. Mas há, também, boicotes, há também uma desestruturação, uma má vontade em virtude do novo momento que estamos vivendo na saúde pública”, afirmou, na época.

jregional

Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.