Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Mulher que fez confusão no Fórum por pensão é despejada com 3 filhos – vídeo

Postado em 21/05/2019 por

Compartilhe agora.
rdnews

mãe de família Camila Carvalho Leite, 34 anos, que se envolveu em uma confusão no Fórum de Cuiabá na quarta (15), foi despejada da casa onde morava no bairro Areão na manhã de sexta (17). Como não tinha onde ficar com os três filhos – uma adolescente de 13 e duas crianças de 3 e 1 ano – ela foi para casa de um tio. As duas crianças são fruto do relacionamento dela com o pai, contra quem briga na Justiça por pensão.

Camila recebeu a reportagem do  na casa de três cômodos, com os filhos, pois ainda não conseguiu escola e nem creche para eles. “Fui pega de surpresa e não tive condições ainda de alojar ou saber o que fazer”, desabafa.

Na sexta, uma oficial de Justiça chegou com um caminhão de mudança batendo na porta, cumprindo decisão do Juiz Carlos Roberto Barros de Campos, da Segunda Vara Cível Especializada em Direito Agrário. A ação foi movida pelo enteado do pai dela, Esmael Felicidade da Silva.

“Nunca tive contato com ele. Nem me acionaram para uma audiência. Meu pai deixou um documento me dando a casa. Entreguei tudo para o advogado, Waldir Caldas. Não tenho dinheiro para nada. Ele está me ajudando muito”, confidenciou.

Sobre a confusão que ocorreu na semana passada após a audiência na 1ª Vara da Família, Camila conta que perdeu a cabeça, quando o pai dos meninos queria pagar pensão apenas para um, o menino de 3 anos. “Quando eu falei que não dava, a advogada dele me disse: você é uma pobre coitada, aceita esses R$ 200, ninguém precisa humilhar. Não nego que dei três tapas no carro dela. Foi quando dois policiais me seguraram e o outro me deu um soco na boca”, conta.

O advogado Waldir Caldas explicou para a reportagem que os próximos passos é se habilitar em todos os processos e requerer que essa decisão seja revista. “Ela não tem conhecimento das causas jurídicas. Mas já que ela tem participação no imóvel, que ela possa ficar na casa até que ela seja vendida, uma vez que ela não tem condições com três filhos”, diz o advogado.

Ele ressalta que este cenário não foi apresentado ao magistrado e por isso aplicou a ordem de despejo. “Imagina uma situação dessas, sem dinheiro, mais de 10 meses sem receber pensão e com uma ordem de despejo. A situação é difícil, mas vamos habilitar para ajudá-la. Tem outros herdeiros também, então vamos propor que seja criado um fundo, nem que ela tenha que pagar um aluguel, mas ela não pode ficar sem ter onde morar”, reforça o advogado.

O caso

Segundo o boletim de ocorrência lavrado pela PM, Camila foi conduzida à Central de Flagrantes por desacato à autoridade. Alegam que a guarnição foi acionada pela equipe do Fórum devido desentendimento entre Camila e uma advogada, mulher do ex-companheiro de Camila. Entretanto a advogada que não teve o nome divulgado, não registrou BO contra Camila. Ela alega que militares pediram para que mentisse sobre agressão.

rdnews

Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.