Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Padre será investigado criminalmente pelo MP no caso de menina estuprada

Postado em 21/08/2020 por

Compartilhe agora.

O padre da Paróquia São Paulo Apóstolo de Carlinda (724 km de Cuiabá) Ramiro José Perotto será investigado criminalmente  pelo Ministério Público de Mato Grosso (MPE). O pedido de instauração de procedimento partiu da promotora de Alta Floresta, Laís Rezende, que responde também pelo município de Carlinda.

Conforme a promotora, o MP já requisitou à Igreja Católica todas as providências administrativas tomadas em relação à conduta páraco.

Padre Ramiro foi alvo de um “bombardeio” de ofensas virtuais após publicar em seu perfil pessoal que a garota de 10 anos, brutalmente estuprada pelo tio e que engravidou, compactuou com o crime sexual. Atacado, reclamou de distorções e afirmou ter sido hackeado. Após o acontecimento, o religioso tornou privado seus perfis na rede.  Quem tentou acessar suas contas nessa quinta (20), já não conseguiu.

“Requisitei também a instauração de procedimento investigativo criminal, para averiguar possível cometimento de crime de apologia ao estupro, na modalidade de incentivo”, disse a promotora.

Quanto aos danos individuais, causados à vítima, prossegue a Laís Rezende, devem ser apurados no local em que a família tomar conhecimento dos fatos.

Na tarde desta quinta, a cúpula da Igreja Católica em Mato Grosso ainda estudava uma penalidade ao padre. O bispo Dom Canísio, que responde pela região de Carlinda, disse que a administração ouviu o pároco e recebeu impressos das postagens feitas por ele na íntegra.

“Precisamos ouvir e analisar com calma, estou com os documentos em mão e avaliando tudo que foi dito. Infelizmente é claro que ele foi infeliz em suas palavras quando foi responder a um dos comentários que recebeu na publicação que fez”, explicou o Bispo nesta quinta à reportagem do .

Na noite de ontem (20), o religioso veio a público, por meio de carta, pedir perdão aos que se sentiram ofendidos pelos posts que ele fez sobre o caso da menina de 10 anos, estuprada pelo tio e que engravidou.

Sobre o caso

Vítima de abuso sexual praticado pelo próprio tio no estado do Espírito Santo, a menina de 10 anos que descobriu uma gravidez decorrente do crime que sofreu, foi autorizada pela Justiça a realizar o procedimento de aborto legal.

A criança foi internada no Hospital São Matheus, em Recife (PE), no último domingo (16) onde deu início ao processo para retirada do feto. Ela realizou o procedimento na segunda (17), e teve alta nesta quarta (19). A garota era vítima de abuso por parte do tio desde os 6 anos. 

O tio, acusado de aliciar, ameaçar e abusar e menina está preso no Espírito Santo, onde a família vive.

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.