Ouça agora na Rádio

Ouça agora

PF faz ação contra contrabando de agrotóxicos em MT; vereador é alvo

Postado em 04/08/2021 por

Compartilhe agora.

APolícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (4), a 2ª fase da Operação Terra Envenenada que visa desarticular uma organização criminosa que contrabandeava e adulterava agrotóxico. Foram expedidos 15 mandados de busca e apreensão e 10 de prisão, todos expedidos pela Justiça Federal e que foram cumpridos em Sinop, Sorriso, Feliz Natal, em Mato Grosso, além de São Paulo (SP), Campo Grande(MS) e Terra Roxa (PR).

 apurou que uma das ordens de busca e apreensão é cumprida no gabinete do vereador e produtor rural Toninho Bernardes (PL) na Câmara de Sinop. A decisão é do juiz federal Jeferson Schneider e está sob segredo de justiça.

A ação originou-se da análise do material e de depoimentos colhidos na primeira fase da operação, quando foi desmantelada organização criminosa e apreendida mais de uma tonelada de agroquímicos contrabandeados ou adulterados. Desde essa etapa inicial, a Polícia Federal intensificou as investigações e identificou grandes grupos de fornecedores regionais e nacionais, cujos líderes e integrantes foram presos nesta data. Foram apreendidos documentos e materiais de interesse para investigação, agrotóxicos, além de armas irregulares.

A primeira fase da operação foi deflagrada em junho de 2018, ocasião em que foram cumpridos 22 mandados, sendo seis de prisão, nos estados de Mato Grosso, Goiás e Paraná.

A investigação teve como base o acompanhamento de organização criminosa voltada para a importação, manipulação e venda de produtos agroquímicos que, em razão dos gravíssimos danos que provocam à saúde humana, têm o uso rigorosamente limitado pelos órgãos oficiais.

Os suspeitos, com extensa rede criminosa, compravam os produtos do Paraguai e realizavam o transporte por vias vicinais até o Norte de Mato Grosso, contando com a conivência de agentes públicos. No seu destino, aumentavam o volume, adulteravam os produtos, misturando-os com agroquímicos permitidos ou inseticidas de preço baixo, revendendo a valores altíssimos para outros intermediários.

Frequentemente, o produto também era repassado a grandes agricultores da região. Por meio de ameaças e coações, os suspeitos garantiam a adimplência dos clientes.

Assessoriaopera��o terra envenenada

Em razão das vultosas margens de lucro obtidas pelo esquema ilícito e métodos agressivos de cobrança, os investigados possuíam um estilo de vida incompatível com os ganhos declarados, chegando inclusive a atuar em outros ramos econômicos para mascarar e lavar os proveitos do crime.

Em dezembro de 2019, a Justiça Federal em Sinop (480 km de Cuiabá) acatou pedidos feitos pelo Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso e condenou oito pessoas pelos crimes de importação, venda ilícita e adulteração de agrotóxicos em Mato Grosso, além de organização criminosa, lavagem de dinheiro e posse ilegal de arma de fogo.

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.