Ouça agora na Rádio

Ouça agora

"e;Provas robustas"e;, afirma delegado sobre esquema para entrada de celulares na PCE

Postado em 19/06/2019 por

Compartilhe agora.
Rdnews

Foi tudo filmado e registrado, não temos a menor dúvida de que todos os eles (presos) estavam lá”. A afirmação é do delegado Frederico Murta, da GCCO, ao ressaltar a segurança da investigação quanto aos sete mandados de prisão cumpridos na manhã desta terça (18), na deflagração da Operação Assepsia.

As investigações apontaram uma suposta reunião na sala do diretor da PCE, Revétrio Francisco da Costa, para combinar a entrada do freezer que seria destinado ao detento Luciano Mariano da Silva, o Marreta. Os 85 aparelhos seriam entregues com o conhecimento do diretor e de Reginaldo Alves dos Santos, subdiretor da unidade .

&quote;&quote;

Juliana Chiquito, Alessandro Gonçalves, Gilberto Carvalho, Mário Demerval, Flávio Stringueta e Frederico Murta, durante coletiva à imprensa nesta manhã

“Nas imagens, constatou-se que o freezer chegou por volta de 13h transportado por um veículo de cor preta, uma caminhonete. Foram abertas as portas da penitenciária e ele entrou. O freezer foi descarregado e o carro saiu em seguida”, disse Murta, durante coletiva de imprensa realizada no final da manhã desta terça (11) na sede da diretoria da Polícia Civil.  

Pelo menos 40 minutos depois, de acordo com a GCCO, os policiais militares Cleber de Souza Ferreira, Ricardo de Souza Carvalhaes de Oliveira e Denizel Moreira dos Santos Júnior, chegam à unidade em um veículo descaracterizado e sem farda. Na sequência eles foram direto para a sala da direção, onde se reuniram com os dois diretores.

"e;Algum tempo depois, os presos foram levados até a sala. Eles permaneceram em reunião por mais de 1h”. Conforme o delegado, os aparelhos só foram descobertos no freezer após os agentes penitenciários desconfiarem do eletrodoméstico no local, pois não houve registro da entrada da caminhonete na PCE.

“Só para deixar claro, a investigação buscou a verdade dos fatos em virtude do que foi detectado na semana passada com relação a celulares descobertos ingressando na PCE. E somando a outras informações que a GCCO já tinha. E o que ele pode levantar posteriormente, acabou chegando ao atual resultado. E que fique claro que a Polícia Civil tem cumprido com seu papel”, disse o diretor geral da PJC, Mário Demerval.

Frederico Murta disse não saber confirmar o valor de tudo o que foi apreendido nem para o que seria usado, especificamente, mas afirmou que iria para o Comando Vermelho.  “Acho bastante precário falarmos do que seria feito com os aparelhos. O que nós conseguimos comprovar foi que os aparelhos estavam entrando na penitenciária, arquitetado de alguma forma com envolvimento destes servidores, e que os celulares seriam distribuídos lá dentro, que eram destinados a lideranças do Comando Vermelho”.

Além disso, o delegado também afirmou que esta não foi a primeira vez que os servidores penitenciários e os policiais atuaram juntos para a entrada de aparelhos dentro da PCE.

Participaram da coletiva o diretor geral da PJC Mário Dermeval Aravéchia de Resende, os delegados Flávio Henrique Strigueta, Juliana Chiquito, além do corregedor da PM tenente-coronel Alessandro Gonçalves, e Gilberto Carvalho, superintendente do sistema penitenciário.

Audiência

Em audiência de custódia realizada ainda hoje, no Plenário da Justiça Militar do Fórum de Cuiabá, a juíza Ana Cristina Silva Mendes manteve a prisão preventiva de Revétrio Francisco, Reginaldo Alves dos Santos (subdiretor da PCE), e dos policiais militares Cleber de Souza Ferreira, Ricardo de Souza Carvalhaes de Oliveira e Denizel Moreira dos Santos Júnior.

Revétrio Costa e Reginaldo Santos serão encaminhados para o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), Cleber Ferreira para o Terceiro Batalhão de Polícia Militar, e Ricardo Oliveira e Denizel Moreira para o Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Operação

Além das prisões preventivas dos servidores públicos e dos líderes do CV, foram cumpridas medidas de busca e apreensão nas dependências da Penitenciária Central do Estado, onde foram localizados celulares e uma quantia de dinheiro ainda não divulgada.

Lista dos presos

  • Revétrio Francisco da Cpsta – Diretor PCE
    Reginaldo Alves dos Santos – Sub Diretor PCE
    Cleber de Souza Ferreira – Ten. PM – 3º BPM
    Ricardo de Souza Carvalhes de Oliveira – Sub Ten. PM – Rotam
    Denizel Moreira dos Santos Jr. – Cb. PM – Rotam
    Paulo Cesar da Silva (Petróleo) – Preso – CV/MT
    Luciano Mariano da Silva (Marreta) – Preso – CV/MT

 

Às 19h29 – Corregedoria da PM acompanha operação

Por meio de nota, a Polícia Militar informa que equipes da Corregedoria participaram das diligências e do cumprimento das medidas judiciais durante a operação na qual três policiais militares foram presos.

"e;Oficiais corregedores acompanharam pessoalmente a operação e já obtiveram cópia do inquérito instaurado pela Polícia Judiciária Civil (PJC)"e;.

Informa ainda que toda documentação reunida no inquérito passará por análise da Corregedoria para que a instituição possa proceder a instauração do devido procedimento legal, garantindo as prerrogativas e direitos à ampla defesa dos policiais.

Rdnews

Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.