Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Secretário diz que MT fará empréstimo para asfaltar mais três mil quilômetros de estradas na região Noroeste

Postado em 05/08/2021 por

Compartilhe agora.

O secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, afirmou que Mato Grosso teve um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) acima da média nacional no primeiro semestre de 2021, o que irá oportunizar a realização de diversas obras. Além disso, afirmou que há a perspectiva de um empréstimo com garantia da União para 2022, para a pavimentação de três mil quilômetros de estradas na região Noroeste.

“Estamos trabalhando, temos dinheiro do Fethab, temos dinheiro em caixa hoje dentro do Mais Mato Grosso para o ano que vem, mais em torno de R$ 3,5 bilhões, e também a perspectiva de uma operação de crédito com garantia da União, com juros bastante reduzidos para 2022, o que vai gerar também um ciclo de prosperidade bastante importante, sobretudo aquela região noroeste que a gente está falando de Castanheira, Colniza, Aripuanã, fazer a ligação”, explicou o secretário nesta segunda-feira (2).

Caso isso se torne realidade, a gestão Mauro pavimentará 4500 quilômetros de estrada, já que atualmente há 1500 quilômetros já com ordem de serviço dada. “O que é importante dizer é que para esses três mil quilômetros o governo vai entrar com 50% e os outros 50% seria via empréstimo com garantia da União, com taxas bastante reduzidas. Região noroeste seria a 174, e é importante deixar claro, a 174 estamos falando daquele segmento acima de Juína, de Juína até Colniza e Castanheira e chegando a Aripuanã. Então é importante [dizer] que é só aquele segmento e não tem previsão de pedágio, porque algumas Fake News andaram circulando aí, não há qualquer previsão de pedágio, os recursos para a pavimentação serão recursos do Estado e também, eventualmente, de empréstimo”, explicou.

Gallo ainda defendeu que a BR-174 seja estadualizada, e afirmou que o Governo Federal não tem condições, neste momento, de bancar a pavimentação desta via. O secretário ainda afirmou que não há impacto ambiental nestas pavimentações, visto que as estradas já existem. “Fica cada vez mais difícil sair no curto prazo aquela pavimentação pelo Governo Federal, por isso que nós solicitamos a estadualização aqui em Mato Grosso principalmente, que vive um bom momento, aquela é uma obra fundamental, assim como temos a 163, à esquerda temos a 174 e à direita temos a 158, são três rodovias fundamentais, médio-norte, nordeste também lá pegando todo o vale do Araguaia, que é fundamental”, finalizou.

Isabela Mercuri / Do Local – Max Aguiar/Olhar direto

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.