Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Vereador vê “situação vergonhosa” e faz convocação para examinar obras do VLT

Postado em 14/06/2019 por

Compartilhe agora.
Rdnews

O presidente da Câmara de Cuiabá Misael Galvão (PSB) convocou os vereadores para uma inspeção nos principais pontos da obra do VLT, que esta paralisada desde 2014.  Além disso, serão inspecionados os vagões e trilhos que ainda não foram utilizados.

Segundo Misael, a intenção é de se inteirar sobre a situação do modal que está parado há muito tempo. Para tanto, o parlamentar ainda convidou os vereadores de Várzea Grande, os deputados estaduais, federais e senadores bem como membros do Tribunal de Contas e Ministério Público para participarem da “vistoria”.

Para Misael, é uma “vergonha” uma obra ter consumido mais de R$ 1 bilhão dos cofres públicos e não ter sido concluída. “Vergonha! Só posso usar essa palavra para definir a situação de indefinição do VLT. A obra, que prometia revolucionar o transporte público, já consumiu R$ 1,066  bilhão dos cofres públicos e está parada desde dezembro de 2014. Veja bem: parada há mais de quatro anos”, enfatizou.

O vereador ainda lembra que os vagões adquiridos correm risco de não poder ser utilizado tendo em vista a degradação devido à exposição ao sol e chuva. “A situação também não é diferente nos locais onde a obra avançou, e existe trilhos. Ferros enferrujados, postes, tubos e pré-moldados de concreto atrapalham a circulação de pedestres, que se arriscam em meio às instalações inacabadas. Corremos o risco de perder tudo e até o momento não há uma definição do Governo quanto ao assunto”.

Diante disso, Misael sugere ainda que, após as visitas, os parlamentares se reúnam com o governador Mauro Mendes (DEM) para cobrar um posicionamento.

Rescisão contratual

No último dia 6 de junho, por maioria, a Turma de Câmaras Cíveis Reunidas de Direito Público Coletivo do Tribunal de Justiça decidiu pela manutenção da rescisão do contrato entre o Estado e o Consórcio VLT. Por meio de nota, o Executivo prometeu anunciar os próximos passos no prazo de 30 dias. Já a empresa responsável afirma que continua trabalhando para viabilizar o Projeto VLT Cuiabá-Várzea Grande (Com Assessoria).

Rdnews

Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.