Ouça agora

Ouça agora

Penas aplicadas aos mandantes e executores do prefeito de Colniza somam 143 anos de prisão

Postado em 26/10/2022 por

Compartilhe agora.

As penas aplicadas aos mandantes e executores do homicídio praticado em 2017 contra o então prefeito do município de Colniza, Esvandir Antonio Mendes, somam 143 anos de prisão. Para conseguir tais condenações, quatro promotores de Justiça, sendo um no julgamento dos executores e três no júri dos mandantes, enfrentaram quase cinco dias de julgamento.

As condenações, segundo os promotores de Justiça, incluem o homicídio qualificado cometido contra o prefeito e as tentativas de homicídio contra as vítimas Walison Jones Machado Lara, Rosimeira Costa e Admilson Ferreira dos Santos, além de crimes conexos de associação criminosa e receptação.

O julgamento dos mandantes, Yana Fois Coelho Alvarenga e Antonio Rodrigues, aconteceu na semana passada, no município de Juara, e durou quatro dias. Já o júri dos executores ocorreu em outubro do ano passado, na cidade de Colniza, e se estendeu por quase 20 horas.

O pedido de desaforamento do júri foi feito pelo Ministério Público. Na ocasião, a Promotoria de Justiça argumentou que o interesse da ordem pública e a dúvida na imparcialidade dos jurados não possibilitariam o julgamento justo dos dois réus na Comarca de Colniza. Enfatizou ainda que vários jurados que foram intimados para participar das sessões de julgamento manifestaram informalmente o desejo de não participar de eventual julgamento com temor dos acusados.

O CRIME – O então prefeito de Colniza foi assassinado em dezembro de 2017, em uma das avenidas da cidade, quando foi atingido por disparos de arma de fogo dentro do seu próprio veículo.

Fonte: Juinanews

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.

18 − dezesseis =